"Uma oração respondida e não crida" – Atos 12.1-15

Publicado em 05/10/2013 - 11:01

INTRODUÇÃO

Examinamos este texto quando, estudando biografias, analisamos Rode, a menina que aparece na história. Hoje analisamos a oração da igreja. Ela pediu, recebeu a resposta e não acreditou que Deus respondera sua oração. Estranho? Vejamos o caso, e vejamo-nos aqui, neste episódio.

1. Uma atitude correta – vv. 5, v. 12.

Um problema grave: vv.1-4 e 18. Que fazer? A igreja entregou-se à oração. E permaneceu unida.  A igreja atual ora pouco e não é unida em oração. São reuniões pouco concorridas. E a oração intercessória, geralmente, é pelos familiares. Quando a igreja enfrenta dificuldades é hora de união. E de oração. Oração insistente: “E assim Pedro estava preso e era vigiado pelos guardas; mas a igreja continuava a orar com fervor por ele” (v. 5).

 

2. Uma resposta poderosa – vv. 6-11.

Demorou, mas foi na noite exata (v. 6). Às vezes, o livramento demora. E pode não vir. Porque não veio para Tiago (At 12.1). Centremo-nos nos que vêm. De forma assombrosa (como aqui) ou de forma simples (como com Agar, vendo o poço: “Então Deus abriu os olhos de Agar, e ela viu um poço. Ela foi, encheu o odre de água e deu para Ismael beber”- Gn 21.19). Deus responde as orações. Como ele quer. Nunca enquadre Deus! E creia que a resposta virá.

 

3. Uma atitude inusitada – vv. 15-17.

Oraram, receberam e não creram (vv. 15-16)! Que esperavam, afinal? O que você espera? Ora esperando resposta ou ora por orar? Por vezes, pedimos e queremos de uma determinada maneira (talvez Herodes mudasse de opinião). Talvez pensemos como exercício psicológico, como o ato de como chorar. Orar é um desabafo da alma. Atitudes corretas: (1) Estar aberto para o que Deus vai fazer! (2) Como eu me posiciono diante das respostas, quando não são como eu presumia?

 

CONCLUSÃO

Deus tinha mais para fazer. Herodes era o inimigo da igreja. Seu fim: vv. 20-24. Efésios 3.20. Ai dos inimigos da igreja! Ai dos adversários do povo de Deus! Resumamos a história. Problema grave? Ore, com fé. Solidarize-se, engaje-se, pare de viver a vida cristã do “eu sozinho”. E prepare-se para o agir de Deus.
 

 

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho