Marcas de uma igreja cristã saudável

Publicado em 04/11/2014 - 12:40

 

TEXTO: Atos 4.32-37

 

INTRODUÇÃO: Seria possível existir igrejas cristãs enfermas? Acredito que sim! Exemplo disso são as sete igrejas apocalípticas. 
  • Éfeso estava enferma no que concerne ao amor, ela não era mais fervorosa; 
  • Pérgamo tolerava a imoralidade, a idolatria e heresias; 
  • Sardes estava tão doente que o Senhor a chamou de igreja morta; 
  • Laodicéia era uma igreja indiferente, nem quente, nem fria, isso provocava náuseas no Senhor. 
Uma igreja cristã enferma, ou doente é uma igreja que num determinado ponto de sua jornada, perdeu o rumo, o norte (direção) que é a Palavra de Deus. O relato de atos quatro nos dá uma ideia totalmente oposta à enfermidade.Temos um retrato de uma igreja cristã saudável. O livro de atos marca o início da igreja cristã, a igreja surgiu pelo poder de Jesus e capacitação do ES, Jesus disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra a igreja, pois, Ele mesmo é quem protege sua igreja. Deus é quem dá crescimento a igreja (Atos 2.47). Por ser o dono e sustentador de sua igreja, é Ele quem faz a sua igreja ser forte e saudável, e é Ele também que se apresenta como Aquele que ministra cura e restauração à sua Igreja, caso ela apresente-se enferma. Ele é o que tem o bálsamo, o óleo, o unguento para tratar sua igreja.Como disse neste texto, notamos em seu surgimento, uma igreja sadia, uma igreja que não se contaminava com o mundo, embora fossem muitas as tentações, uma igreja marcada e caracterizada por uma vida cristã saudável. Hoje somos uma igreja saudável ou somos uma igreja doente?Por isso, irmãos, quero analisar as marcas desta igreja de atos, para tentarmos detectar o que fazia desta igreja, uma igreja cristã saudável, e ainda, pela graça de Deus sermos perceptíveis para notarmos essas marcas em nós. 
 
I –UMA IGREJA CRISTÃ SAUDÁVEL TUDO É COMUM - V.32 
 “Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum”.A unidade na igreja era uma das marcas características, a igreja cristã, que é cheia do ES, que leva o nome de Jesus no coração, vive em unidade, pensam e agem do mesmo modo, em um só propósito, uma igreja cristã saudável, não abre mão da unidade entre seus membros. Esse texto nos deixa impactado pela expressão “um o coração e a alma”. Essa é uma ideia verotestamentária, no sumário do decálogo, o Senhor Jesus disse: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento” (Mt 22.37; Dt 6.5). Essa unidade envolve as emoções, a razão e a vontade.Pensando nisto é fato notório que a unidade da igreja implica em ser um:  
(1) no amor – amor verdadeiro, que compreende sentimentos e razão, coração e mente; 
(2) na defesa da verdade – apesar das perseguições, das lutas e tribulações, eles não se separavam, não havia divisão, lutavam pelo propósito definido pelo Senhor Jesus, a pregação das boas novas; 
(3) cooperação – um amor expressado pelas atitudes, não simplesmente “Deus o abençoe”, mas em ser instrumento de Deus na vida do outro à medida que havia necessidade. Em João 17.21 o Senhor requer unidade de sua igreja quando diz: “Para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (Jo 17.21). 
ILUSTRAÇÃO 
A ilustração surge do próprio texto: “Pois nenhum necessitado havia entre eles”.  
A igreja de Éfeso foi criticada pela frieza no amor. 
A história de CorrieTen Boom, ajudava os judeus perseguidos pelo regime nazista, dividiam o pão, compartilhavam o quarto, salvaram vidas. Deram suas vidas em favor de outras vidas (pai e sua irmã Betsie morreram em campos de concentração). 
 
Em um mundo capitalista, somos tentados a ter e reter sem ajudar, queremos fazer fortunas, ajuntar tesouros na terra e não no céus. O consumismo toma conta de nossos corações, adquirimos coisas que não precisamos, para impressionar pessoas que não conhecemos e, depois, entulhamos um monte de coisas que nos perguntaremos: “para que eu comprei isso mesmo?”. A mulher que fez da casa um depósito de lixo (discoreychannel). 
Em um mundo assim, somos desafiados pela Palavra de Deus a sermos uma igreja saudável, uma igreja que conhece o conceito do amor, e pratica esse conceito, uma igreja com ortodoxia e uma igreja com ortopraxia. 
Facetas da unidade: Comunhão; Amor; Respeito; Amizade; Fidelidade; Verdade; Sinceridade;  
 
II –AS MARCAS DE UMA IGREJA CRISTÃ SAUDÁVEL É A... CRISTOCENTRICIDADE (33) 
Percebam no texto, que Cristo era o centro da pregação apostólica, “com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus”. Uma igreja cristã saudável é uma igreja cristocêntrica, o que isso quer dizer? CRISTO É O CENTRO DA IGREJA. Cristo é o centro da adoração da igreja, é o centro da pregação da igreja, da edificação da igreja, da salvação da igreja, a igreja é de Cristo, ele deve ocupar primazia constante.Pedro pregou em pentecostes sobre a obra de Cristo: humanidade, morte, ressurreição, exaltação, perdão (Atos 2). A centralidade continuou em Atos 4, em sua defesa perante o Sinédrio, Cristo foi exaltado como o ungido de Deus. Lucas dá testemunho da cristocentricidade da igreja no texto em questão, Paulo após sua conversão afirmava que Jesus é o Filho de Deus (Atos 9.20) e depois demonstrava que Jesus é o Cristo (9.22).Quando o Senhor Jesus perguntou sobre o que falavam a respeito Dele, Pedro afirmou que ele era o Cristo, o Filho do Deus vivo. E por essa afirmação, Jesus prometeu a sua igreja, a todos que professassem da mesma forma: “Sobre esta pedra (confissão) edificarei a MINHA igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16.18).Escrevendo à igreja de Colossos, Paulo diz a respeito de Cristo: “Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, da igreja” (Cl 1.17,18).  
A igreja que tira o foco de Cristo tende a submergir (como Pedro andando por sobre as águas). A história da igreja medieval revela que a cristocentricidade deixou de existir por quase mil anos na vida da igreja. O centro passou a ser os rituais, a palavra de Cristo foi substituída pelas bulas papais, as edificações portentosas vislumbravam os cristãos (o foco foi tirado), as boas obras ocuparam por séculos o lugar de preeminência na salvação (salvação por obras e não pela fé em Cristo). Não é à toa que esse período é conhecido como período de trevas. Na igreja contemporânea: as bênçãos de Jesus tem mais valor do que o Jesus das bênçãos; a mensagem de salvação em Cristo tem sido substituída pela mensagem da cura e da prosperidade; o evangelho sem arrependimento de pecados, sem considerar a obra vicária do Senhor Jesus. Igrejas que possuem líderes que se intitulam, presidentes, fundadores, patriarcas, títulos que tendem a superar Cristo. Uma igreja assim é uma igreja doente, não estou dizendo que não são cristãos, mas que estão enfermos e que precisam da cura do Senhor Jesus para voltarem a CRISTOCENTRICIDADE. 
 
APLICAÇÃO 
O foco da igreja não são os homens,  
O foco da igreja não são os milagres, 
O foco da igreja não são os rituais litúrgicos (louvor, instrumentos) 
O foco da igreja não é o pastor e demais líderes, 
O FOCO DA IGREJA É CRISTO.Jesus é o Salvador, Senhor, morreu por nós, requer arrependimento e contrição, tem o melhor para sua igreja, que ele chama de noiva (Ap. 19), esse melhor é a vida eterna, preparada para aqueles que o amam.Quer o melhor de Cristo ou se contenta com migalhas? Apenas Cristo tem o melhor!